browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

prosa

Mínimo Múltiplo: Philip Roth

O texto abaixo é de Lucas Colombo, editor do site de jornalismo cultural Mínimo Múltiplo. Para encontrar este e muitos outro artigos, acesse aqui. O maior escritor Quando me perguntam quais considero os maiores escritores contemporâneos, respondo: Philip Roth, Ian McEwan e Mario Vargas Llosa. Se a pergunta, no entanto, é qual considero “o” maior, … Continue lendo »

Categorias: prosa | Tags: , , , | 1 Comentário

Resenha: Memórias de um gigolô

O post de hoje é mais uma colaboração da escritora Simone Saueressig. Leitora sensível e resenhista de mão cheia, entreguei à Simone uma cortesia vinda da Global Editora que chegou em nossa loja, mas pedi em troca uma resenha. Presente de grego? Leia abaixo e descubra. Estou lá eu sentada com pose de leitora em … Continue lendo »

Categorias: colaborações, prosa | Tags: , , | Deixe um comentário

Chá de boldo e um pouco de história

Os discursos inflamados sobre a data forroupilha também abalam o mundo dos livros. Apelidado carinhosamente como “Harry Potter” por seus detratores do twitter, Juremir Machado da Silva entrou na rede social para mandar alguns tradicionalistas tomar chá digestivo e ler um pouco antes de falar sobre os Farrapos. “Só tenho uma coisa a declarar: História … Continue lendo »

Categorias: prosa | Deixe um comentário

A revisora da cultura alemã nos trópicos

Hoje a autora gaúcha Lya Luft completa hoje 73 anos. A data, posicionada entre o federal 07 de setembro e o estadual 20 de setembro, deve ter sido uma das molas propulsoras que fizeram da tradutora e escritora uma sagaz questionadora de sua identidade. Nascida em Santa Cruz do Sul, cidade de tradicional colonização alemã, … Continue lendo »

Categorias: prosa | Tags: , , , | Deixe um comentário

Na vitrine: “Vozes da Legalidade”

Como pudera Itagiba, já sem espada de brinquedo na mão, rebatizado Leonel, o filho de uma professora primária de nome esquisito, tão cedo órfão de pai, de um pai covardemente assassinado por não renegar seus ideais, como pudera ele, Leonel, menino pobre do interioi, chegar a essa condição de cunhado do vice-presidente da Repúlica, cunhado … Continue lendo »

Categorias: prosa | 1 Comentário